Hoje vou falar como está sendo a minha experiência prenatal aqui no Canada. Como vcs sabem, sou mãe de primeira viagem então não tenho ex...

Experiencia prenatal no Canada

1/04/2015 Carol 3 Comments

baby belly 23 weeks

Hoje vou falar como está sendo a minha experiência prenatal aqui no Canada. Como vcs sabem, sou mãe de primeira viagem então não tenho experiência para comparar a não ser relatos de amigas que já passaram por isso e quem quiser deixar a sua experiência nos comentários será bem-vindo(a).

Pra começar a história é bom lembrar que aqui no Canada nosso 1º contato medico para o que quer que seja é sempre com o Family Doctor (médico de família), um clinico geral que vai lhe acompanhar com medicina preventiva e se sua doença ou caso necessite de um médico especialista vc só poderá marcar uma consulta com ele se o seu family doctor lhe der o encaminhamento. Isso já é super diferente do Brasil que a gente pode pegar o livrinho do plano de saúde, ligar e marcar a consulta com o especialista sem precisar de encaminhamento do clinico geral.

Eu gosto muito da nossa family doctor, ela é super simpática e sempre nos indica o meio mais rápido de conseguir consulta ou exame com especialista quando pedimos. E foi assim que começou a minha experiência com prenatal: minha Family doctor me encaminhou para um clinica que eu teria um atendimento mais rápido, já explico porque...

Aqui em Mississauga pelo menos, os ginecologistas e obstetras (em inglês, chamamos de OB/GYN) só atentem gravidas depois das 12 semanas (ou 3 meses). Não sei se isso é regra do sistema de saúde canadense ou se pela simples razão de que é difícil conseguir uma consulta com um especialista pq geralmente depois de enviado o encaminhamento da family doctor demora uns 2 a 3 meses para conseguir a 1ª consulta. No meu caso, eu só consegui consulta com o OB/GYN do hospital depois de 4 meses de enviado o encaminhamento (a maioria das gravidas aqui são vistas por um grupo de OB/GYN no próprio hospital do parto e não em consultório separado como no Brasil), então eu parti pra uma outra estratégia:

Ansiosa como eu sou, eu não estava afim de esperar até ter a 1ª consulta (eu descobri a gravidez bem cedinho com 5 semanas), ai fiz um certo “draminha” com a minha Family doctor pra conseguir ver um OB/GYN fora do hospital e assim ter uma consulta e ultrassom antes das 12 semanas. Ela me explicou que eu poderia ver um OB/GYN e fazer exames/ultrassom se eu topasse faze-los numa clínica de fertilidade mas sabendo que o médico da clínica só faria os exames iniciais mas não me acompanharia depois das 12 semanas nem faria o parto (a partir dai eu seria vista pelo OB/GYN oficial do hospital como previsto inicialmente). Eh claro que topei, e ela me deu o encaminhou para a clínica de fertilidade pra fazer os primeiros exames.

Por isso a partir daqui a minha história pode ser diferente da maioria das mulheres que tem prenatal no Canada, tudo por causa da minha ansiedade hehehe. La na clínica, tanto eu quanto Luciano fizemos exames de sangue que eles olham todas as taxas e possíveis doenças com HIV, hepatite... além de confirmarem a gravidez com o nível de BetaHCG (até então a gravidez tinha sido confirmada por exame de xixi). Eu adorei o atendimento na clínica, a medica era um amor e super solicita em responder minhas perguntas.

Até agora fiz (estamos com 23 semanas) 4 ultrassons: 7, 12, 16 e 20 semanas (esse último já não foi mais na clínica, mas no hospital que será o parto). Cada um tinha um certo proposito:

- 7 semanas: confirmação da gravidez;
- 12 semanas: 1ª parte do exame chamado IPS: que verifica a possibilidade de várias síndromes cromossômicas como síndrome de down e outras, confirmar data prevista do parto e tb pude ouvir o coraçãozinho;
- 16 semanas: essa não ultra não faz parte da rotina de exames, mas eu pedi pra tê-la pq fiz a viagem super longa pra a Asia e eu não sentia o baby mexendo ainda. E também pq já tinha passado 1 mês sem consulta e a próxima consulta com os médicos do hospital só estava marcada para semana 25. Isso nos leva para a minha nova novela do prenatal: conseguir uma consulta com o médico que de fato faria o parto e continuaria o meu prenatal (lembra que a clínica só me atenderia até as 12 semanas?) a medica da clínica achava inaceitável essa demora para conseguir uma primeira consulta com os médicos do hospital então abriu uma exceção pra me ver as 16 semanas e já me deu o encaminhamento para os proximos exames: 2ª parte do exame IPS (sangue) e ultrassom anatômica.
- 20 semanas: ultrassom anatômica: medição de todas as partes do baby e verificação do sexo (eu avisei que não queria que me avisasse qual o sexo mas eles têm que olhar e colocar no relatório que será entregue para o/a medica do parto.

Quando fiz o exame das 16 semanas a medica da clínica pediu que eu procurasse saber de algum OB/GYN que fizesse o parto mas trabalhasse em consultório para continuar meu atendimento (existem uns 6 médicos nessa condição que fazem parto no hospital que eu queria) já que ela não poderia mais me ver, nem aceitava que minha próxima consulta fosse apenas as 25 semanas com os médicos do hospital (intervalo de quase 10 semanas).

Perguntando para minha colega de trabalho soube que a medica que fez o parto dela era uma dessas poucas que tem consultório e que fazem parto no Credit Valley aqui pertinho de casa. Pedi que eu fosse encaminhada para ela e consegui a primeira consulta para a 21ª semana, logo após o ultra anatômico. Claro que teve toda uma burocracia pra conseguir essa “troca”, mas ainda assim ela podia me atender antes do médico do hospital.

Ahh, deixa eu explicar outra coisa que é bem diferente aqui: a gestante geralmente é acompanhada por um “grupo” de OB/GYNs, são 6-8 médicos associados que fazem parte da clínica obstétrica do hospital e a cada consulta a gestante pode ser atendida por qualquer um deles, e o parto será feito um desses médicos que estiver de plantão no dia do seu parto (que não é agendado, pois a preferência é sempre parto normal aqui). Existem várias vantagens e desvantagens desse sistema, mas eu particularmente não gosto da ideia de não ter um atendimento personalizado e ver sempre o/a mesmo(a) medica e sequer saber quem estará no plantão no dia do parto. Mas é assim que o sistema funciona para a grande maioria das mulheres aqui, e eu não me encaixei nesse sistema por pura “má-sorte” apesar te ter sido inicialmente encaminhada para ser atendida dessa forma.

Tive a 1ª consulta com a minha nova medica OB/GYN e ela foi ótima - apesar de toda a novela tive muita sorte com as medicas que me atenderam nessa jornada. Ela me garantiu que faria meu parto, já que ela não faz parte de um “grupo”. Se no dia do meu parto ela estiver doente ou coincidir com as férias dela, ela tem apenas 1 medica back-up que eu posso pedir pra conhece-la (significado: ter 1 das minhas consultas com ela) se eu quiser.

A dra revisou meus exames, me pesou, mediu a pressão, colocou o doppler na barriga pra gente ouvir o coraçãozinho e testou meu xixi (ao chegar no consultorio a enfermeira pediu para eu fazer xixi no potinho e colocar uma tirinha de teste dentro e ela verifica se a cor da tirinha muda). Basicamente as minhas próximas consultas devem ter a mesma rotina com a adição da medição do baby/útero pelo toque na barriga e ela me avisou que não terei mais nenhum ultrassom a não ser que exista alguma preocupação medica. Essa parte eu não gostei pois eu queria ver meu baby mexendo na telinha e perto do finalzinho da gravidez ter uma ideia estimada do peso e se esta encaixadinho. A dra falou que ela saberá estimar o peso do baby pela medição (sentindo/apertando a barriga) e tb saberá se ele(a) está encaixado.

Então só nos restaria pagar pra fazer a ultra 3D/4D (esse ultrassom não é pago pelo prenatal do governo) se eu quiser ver o baby antes do parto, mas até agora decidimos não fazer. Acho que não mencionei, mas não paguei absolutamente nada do prenatal (consultas, exames, ultras) tudo faz parte do sistema público de saúde. O único custo foi as vitaminas de prenatal que me foram prescritas e ainda assim o meu plano de saúde do trabalho cobre 90% do valor. Pra vcs terem uma ideia eu pago apenas $11 dolares para 3 meses de vitaminas, mas a ressalva é que isso só vale pq as vitaminas foram prescritas e não aquelas que qualquer pessoa pode pegar na prateleira.

Assim sera o agendamento das minhas próximas consultas: 1 consulta por mês até a 28ª semana; 1 a cada 2 semanas até a 36ª semana; e 1 por semana a partir daí. Espero não passar da 40ª semana, mas ainda tem muito tempo até lá e não me preocuparei com os próximos passos até chegar a hora (se chegar ne?!)

Poxa, ficou super longo esse post e se vc leu até aqui e algo não ficou claro me avise nos comentários que eu tento explicar melhor :)

Até a próxima...

3 comentários:

  1. Oi Carol, descobri seu blog hoje e fiquei muito feliz pois estou em processo de imigração e tenho uma dúvida cruel que talvez você esclareça. Tenho pesquisado muito e sei que no Canada o parto normal é quase uma exigência, eu não quero parto normal, você sabe se existe alguma província em que pode-se optar pela cesárea? Se puder me responder agradeço. Deus abençoe !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Milena, seja bem vinda ao blog. O parto normal eh prioritario sim, porem nenhum medico (que eu saiba) vai desconsiderar a saude fisica e mental da mae na hora do parto. O que quero dizer com isso eh que aqui em Ontario (onde moro) eu conheco pelo menos 3 pessoas que tiveram parto cesareo por motivos diferentes. Os casos que quero usar como exemplo foram: uma amiga que a bolsa rompeu e passou mais de 24 horas sem chegar na dilatacao, entao por seguranca fizeram cesarea; outra amiga que tinha um cisto no utero, ja teve cesarea marcada desde o comeco da gravidez e o caso que eu acho que vc vai se identificar mais foi uma colega que tinha pavor de parto normal e deixou isso bem claro para a medica desde o comeco da gestacao. Como te falei a saude mental da gestante eh levada em consideracao, mas tb nao quero generalizar pq como em qualquer lugar do mundo a experiencia sempre depende da confianca e das interacoes com o medico, mas ela teve o parto cesario agendado sim. Pra ser honesta eu nao sei o que ela disse ou demostrou durante as consultas medicas para conseguir agendar o parto cesario e esse foi o unico caso que soube de cesario marcado sem risco saude fisica pra mae ou pro bebe. Mas se isso lhe serve de confonto, a resposta eh que eh possivel sim ter parto agendado cesareo no Canada apesar de nao ser algo que se opte sem motivo "real". Espero que isso alivie sua preocupacao. BJs e boa sorte no processo de imigracao.

      Excluir
    2. Oi Carol, muito obrigada!! Fiquei um pouco mais aliviada, mas ainda tenho um pouco de receio de ter meu baby em terras canadenses.... mas vamos ver. Vou aguardar o resultado do processo e tomar as decisões. Obrigada, tudo de bom pra você e sua família e que seu bebê venha cheio de saúde! Bjsss

      Excluir